Este site utiliza cookies. Ao continuar navegando no site, você concorda com esse uso. Leia nossa política de privacidade>

Se precisar de ajuda, clique aqui:

De paisagens pitorescas à vida selvagem exótica, o governo queniano começou a aproveitar seus recursos naturais exclusivos na década de 1970, estabelecendo, nesse período, 65 parques de conservação da vida selvagem, que representam 11% do território do Quênia. Esses esforços de conservação não apenas renderam benefícios ambientais, mas também econômicos, com o turismo se tornando um setor essencial do país.

No entanto, como qualquer país, o Quênia ainda enfrenta desafios de segurança, incluindo acidentes de trânsito, crimes e atos terroristas. Até mesmo questões de segurança que parecem triviais no início podem ter efeitos imprevistos e disseminados que podem ter um grande impacto na economia.

Um sistema desatualizado

O governo queniano vê a Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) como uma forma eficaz de reforçar o gerenciamento da segurança em cidades de todo o país. A Huawei firmou uma parceria com a Safaricom, uma operadora de rede móvel líder no Quênia, para estudar os sistemas de gerenciamento de segurança existentes e descobriu vários problemas preocupantes.

O sistema existente de rádio terrestre com entroncamento, ou TETRA (Terrestrial Trunked Radio), implantado na capital Nairóbi e em outros lugares, suportava apenas serviços de voz e mensagens de banda estreita, sem recursos de vídeo e dados de banda larga. No caso de uma emergência, o centro de comando não podia se comunicar com os oficiais de campo de forma eficiente, as agências governamentais não poderiam colaborar efetivamente umas com as outras e os gerentes não tinham informações críticas para tomar as melhores decisões possíveis.

Melhor colaboração e eficiência

Juntamente com a Safaricom, a Huawei personalizou a expedição assistida por computador (CAD, do inglês Computer Aided Dispatch), o sistema de informações geográficas (GIS, do inglês Geographic Information System), as comunicações de tratamento de incidentes, a telepresença e as soluções de entroncamento de banda larga para lidar com as falhas presentes no sistema usado anteriormente. Com ampla integração de sistemas, essas soluções melhoraram significativamente tanto a eficiência da resposta a emergências quanto os recursos de colaboração entre departamentos, envolvendo os departamentos de polícia, saúde, combate a incêndios e administração civil, entre outros.

Para melhorar a eficiência do processamento de incidentes, a solução implantou mais de cem agentes no centro de comando, integrando sistemas GIS e de processamento de incidentes. Quando uma chamada é recebida, o local da chamada é exibido no mapa GIS junto com recursos próximos, como polícia comunitária, polícia de trânsito, brigada de incêndio e pessoal de saúde. O sistema de comunicações convergidas aumenta efetivamente a colaboração entre departamentos, as comunicações e a eficiência da expedição, oferecendo suporte às comunicações de voz. Para os principais incidentes, a videoconferência é uma necessidade absoluta. Aqui, o sistema de telepresença de alta definição (HD) da Huawei usa interfaces de comunicação padrão para se interconectar perfeitamente com terminais comuns, aumentando a eficiência da consultoria remota e melhorando a experiência geral.

A Huawei também forneceu mais de 7000 terminais portáteis eLTE à força policial queniana. Em uma emergência, os oficiais de campo em Nairóbi podem simplesmente pressionar um botão em seus terminais de entroncamento portáteis para carregar vídeos HD gravados no local em telas grandes, no centro de comando. O centro de comando então encaminha os vídeos para terminais de entroncamento em veículos de polícia, realizando comando visual e colaboração em todo o centro de comando, com os oficiais de campo e nos veículos da polícia.

Resultados mensuráveis

O centro de comando visual e convergente reduziu o tempo médio de resposta de 30 minutos para apenas 8. O novo sistema suporta comando visual e expedição, acelerando as comunicações críticas para reduzir a perda de propriedade e, de fato, vidas.

Desde a implantação do sistema, vários eventos importantes foram realizados sem nenhum incidente de segurança, por exemplo, a visita do Papa Francisco ao Quênia em novembro de 2015. O projeto tornou-se um marco na África, e 10.000 pessoas foram treinadas em suas operações.

0 visualizações

(0 opiniões)

Gostou da história? Dê sua opinião.

0/500

Deixe seu comentário aqui.
Enviar

0  comentários

    Mais conemtários

      Opinião enviada com sucesso

      Enviado com sucesso

      Falha na avaliação

      Falha no envio

      Por favor, deixe seu comentário primeiro.